Pular para o conteúdo principal

Alagamento Zero: estação hidrológica automática é instalada na capital


Alagamento Zero: estação hidrológica automática é instalada na capital
A recém-instalada estação hidrológica automática visa aprofundar os resultados científicos na fundamentação do que deve ser um lema “alagamento zero”.
Equipe responsável pela implantação da estação em Rio Branco/Foto: Cedida
Equipe responsável pela implantação da estação em Rio Branco/Foto: Cedida

Para o aprimoramento das pesquisas científicas sobre o nível, fluxo das águas e transporte de sedimentos do rio Acre, foi instalada pela Universidade Federal do Acre com o apoio do Departamento de Estradas e Rodagens (Deracre) e o Corpo de Bombeiros Militar (CBM-AC) uma estação hidrológica automática para medições de precisão, mediante radar, a qual já está monitorando, em tempo real, o comportamento das águas em Rio Branco.

O fato acontecido dia 16 de junho abre novas perspectivas não somente para as pesquisas em relação com as chuvas e vazões, mas também para informação da população, que poderá observar e discutir sobre o tema a partir do acesso livre aos dados do monitoramento na página de internet http://acrebioclima.net (Fluviometria, Estações automáticas, Rio Branco).

Mais estações do tipo virão para cobrir as bacias hidrográficas do Estado do Acre, num total de cinco, que serão instaladas em Brasileia, Sena Madureira, Feijó e Cruzeiro do Sul.

O órgão financiador dessa instrumentação de última geração para hidrologia foi o Ministério da Ciência e Tecnologia, através do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia dos Serviços Ambientais da Amazônia (INC&T SERVAMB).

Na realização da instalação estiveram envolvidos Alejandro Fonseca Duarte e Francisco Eulálio Alves dos Santos (coordenação, UFAC), José Roberto Fernandes (programação, Consultoria & Treinamento), Rodrigo Cunha (auxílio ao transporte, Fundação Elias Mansour), Ivo Wiciuk Junior e Aclemildo Cruz Pereira (engenharia, Deracre), comandante de guarnição José Bezerra Pessoa, combatente Thiago Ferreira Nery e motorista Adriano Vidal da Silva (mecânica, CBM-AC).

A Ufac fez um agradecimento especial ao ex-diretor do Deracre, engenheiro Marcos Alexandre e ao comandante do Corpo de Bombeiros, Cel. QOBM Flávio Ferreira Pires, pela disposição e apoio oferecido durante o planejamento e execução da instalação.

Também ao prefeito Raimundo Angelim, incentivador das ações de monitoramento hidrometeorológico aplicado nos serviços à população. Outro agradecimento ao Philip M. Fearnside, coordenador geral do INC&T SERVAMB, INPA, pelo apoio ao componente Hidrologia desse Instituto.

Rio Branco também continuará contando com a tradicional estação fluviométrica convencional que tem sido útil no acompanhamento do nível do rio, em particular para a emissão de avisos de alerta e transbordamento. Com isso subsidiar a Defesa Civil na movimentação e abrido de desalojados e desabrigados pelas frequentes enchentes.

A recém-instalada estação hidrológica automática visa aprofundar os resultados científicos na fundamentação do que deve ser um lema “alagamento zero”.

Com esta divisa se continuará o trabalho de informação para a definição de políticas públicas no entendimento da sazonalidade de cheias e vazantes do rio Acre, que tem motivado impactos negativos no econômico, no social e no ambiental durante décadas, o que pode ser evitado. (Alejandro Fonseca Duarte
Coordenador local do INC&T SERVAMB/ AcreBioClima, Universidade Federal do Acre).

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

POR ONDE ANDA ?BARROS DE ALENCAR

BARROS DE ALENCAR POR ONDE ANDA ? Atualmente está participando do programa Kaká Siqueira na Rádio Record AM (1.000 kHz - São Paulo/SP), onde apresenta o quadro "Momento Barros de Alencar". BREVE HISTÓRICO: Comunicador, radialista, cantor e apresentador de TV. Paraíbano da cidade de Uiraúna, nasceu no dia 5 de agosto. Começou na Rádio Borburema, em Campina Grande - PB. Depois passou por Recife, Fortaleza e Belo Horizonte até chegar a cidade de São Paulo. Na Capital paulista passou pela antiga Rádio Tupi de São Paulo, Record e América. Na década de 80, comandou seu programa na TV Record, levando ao ar os grande sucessos musicais da época.

Povos indígenas no estado de Rondônia, fotos inéditas dos índios isolados do Acre

Povos indígenas no estado de Rondônia
Aikanã, Ajuru, Amondawa, Arara, Arikapu, Ariken, Aruá, Cinta Larga, Gavião, Jabuti, Kanoê, Karipuna, Karitiana, Kaxarari, Koiaiá, Kujubim, Makuráp, Mekén, Mutum, Nambikwara, Pakaanova, Paumelenho, Sakurabiat, Suruí, Tupari, Uru Eu Wau Wau, Urubu, Urupá
1-Povo Uru-Eu-Wau-Wau
A população da Terra indígena Uru-Eu-Wau-Wau é composta por vários subgrupos, como: Jupaú, Amondawa e Uru Pa In. Encontram-se distribuídos em 6 aldeias, nos limites da Terra Indígena, por questões de proteção e vigilância. Além destas etnias, há presença de índios isolados como os Parakuara e os Jurureís.
Os Jupaú traduzem sua autodenominação como "os que usam jenipapo". A denominação "Uru-eu-wau-wau" foi dada aos Jupaú pelos índios Oro-Uari.
Muitos foram os nomes atribuídos aos Uru-Eu-Wau-Wau. As denominações Bocas-Negras, Bocas-Pretas, Cautários, Sotérios, Cabeça-Vermelha, são encontradas na historiografia e estão relacionadas ao espaço geográfico ou a se…

MULHER ENTRA NUA EM CABINE DA PM E CONSTRANGE POLICIAIS MILITARES

MULHER ENTRA NUA EM CABINE DA PM E CONSTRANGE POLICIAIS MILITARES EM MANAUS Portal do Holanda